Você sabe o que é alienação parental?

Separação é muito difícil para todo mundo. Quando o vínculo do casal é desfeito, toda uma nova situação precisa ser definida e muitas mudanças acontecem. No entanto, as decisões que são tomadas depois dessa separação, podem ter consequências bem sérias no futuro da criança. A alienação parental é um tema sério e que deve ser tratado com bastante cuidado. Atualmente, inclusive, é prevista em Lei e pode acarretar punições, que vão desde acompanhamento psicológico e multas, até perder a guarda da criança. Além disso, a alienação parental interfere na formação psicológica de uma criança ou de um adolescente.

O que é alienação parental?

A alienação parental é caracterizada pelo interesse de um dos pais de alienar a criança do outro genitor. E é definida por atitudes como:

I – realizar campanha de desqualificação da conduta do genitor no exercício da paternidade ou maternidade;

II – dificultar o exercício da autoridade parental;

III – dificultar contato de criança ou adolescente com genitor;

IV – dificultar o exercício do direito regulamentado de convivência familiar;

V – omitir deliberadamente a genitor informações pessoais relevantes sobre a criança ou adolescente, inclusive escolares, médicas e alterações de endereço;

VI – apresentar falsa denúncia contra genitor, contra familiares deste ou contra avós, para obstar ou dificultar a convivência deles com a criança ou adolescente;

VII – mudar o domicílio para local distante, sem justificativa, visando a dificultar a convivência da criança ou adolescente com o outro genitor, com familiares deste ou com avós.”

Consequências para criança.

A criança deve ser protegida de tudo o que puder machucá-la emocionalmente. Uma criança que esteja sofrendo alienação parental pode se sentir confusa, perturbada e ansiosa. Além disso, são comumente notados sentimento de rejeição, isolamento, falta de organização mental e dificuldade no estabelecimento de relações interpessoais.

A criança tende a se isolar do que a rodeia, e centra-se nela mesma, não fala com quase ninguém e se o faz, é de forma muito concisa, preferindo estar sozinha em seu quarto, em vez de brincar com outras crianças, mormente se filho único, perdendo o único outro referencial e passando a viver somente com o pai ou com a mãe, sentindo-se literalmente sozinha e abandonada.

Ou seja, em uma guerra ente os pais, a criança sofre todas as consequências e pode levá-las consigo para o resto da vida. É importante que os pais entendam a importância de ambos na vida da criança e não a prive do que é um direito dela.

Author: CardosoToys

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *